Casa / Colunista / VOCÊ SEGUE ESTAGNADO?
Cosméticos e perfumaria com preços especiais!

VOCÊ SEGUE ESTAGNADO?

Diante desta primeira pergunta, quero lhe fazer outra. Já pensou em fazer escolhas?

Recentemente, várias cidades mineiras viveram o drama das enchentes e suas complicações. Isso me fez recordar o quanto sofri com meus pais por vinte e cinco anos no Rio de Janeiro. Morávamos em uma casa espaçosa, com grande quintal, árvores frutíferas e cercados de amigos, o pouco que tínhamos poderia ser o suficiente para estarmos satisfeitos, porém, neste mesmo período de tempo, todos os anos, nossa casa era invadida por enchentes de todas as proporções. Me recordo de acordar várias vezes no meio da noite e a cama ter deslocado de lugar devido a pressão da água. Nem barreiras de cimento, bomba sapo, muros altos, elevação da propriedade… nada segurava a água e seu desejo por ocupar espaços. Entrava pelo portão, pelo ralo do banheiro, pela janela… Era na casa em que morávamos, na oficina de móveis de meu pai que ficava em outro terreno, era no bairro inteiro… nadávamos naquelas águas, juntávamos o que sobrava, pintávamos a casa todos os anos… ficávamos sem TV, sofá, móveis, dignidade… nem falo do psicológico, da autoestima… dos lamentos pós trauma. Isso nos traumatizou. Confesso, que até hoje, choro e sinto o quanto traumático foi esta fase em minha vida e ainda sinto que minha criança interior, tem medo e se recusa agir diante deste fenômeno da natureza. Ficávamos em cima dos muros, íamos para as construções nunca terminadas no andar de cima, com os pés cheios de Sangue-suga, uns bichinhos asquerosos que tentavam entrar em nossa pele e sugavam nosso sangue, então, colocávamos sal sobre eles para soltarem de nossa pele. Ocorria conosco, com vizinhos, com o bairro, com todo município… no dia seguinte, meu pai saia para trabalhar, minha mãe chorava diante do cenário e eu desejava tirá-los dali…
Após investir em estudos e sonhos, chegou o tão sonhado momento da escolha e claro tivemos que juntos ter clareza das implicações que cada escolha trazia consigo, as abdicações.
É preciso ter clareza que escolhas exigem ações, e desde então muito ocorreu e ocorre em nossas vidas, mais uma coisa tenho certeza, o aprendizado de cada fase vivida é um presente que deve ser explorado em seu máximo.
Quanto seres humanos, passamos constantemente por dificuldades e situações que muitas vezes tendem a nos paralisar, pensar na escassez, mas é preciso traçar metas e agir diante das escolhas feitas. O que se carrega de bagagem adquirida diante de um sofrimento é a verdadeira lição. Se não aprendemos o que a vida, o que Deus, quer nos mostrar, seguimos neste fluxo de repetições e passamos os dias, meses e até anos, nos questionando o porquê disso. É preciso aprender a lição, diante delas fazer as melhores escolhas e agir, assim quebramos este fluxo de repetições porque sempre cairemos, mas o levantar é uma escolha, é divino. É o que torna a vida gratificante.
Precisamos viver a vida em seu potencial máximo e fazer uso de um dos grandes poderes que temos: fazer escolhas. De maneira nenhuma dar vez a vítima que habita em cada um de nós, aquela que surge sempre pra nos dizer “isso não vai dar certo”, “você vai se arrepender” e aí por diante.
Nosso destino é traçado no momento das escolhas. Isso não quer dizer que todos que têm suas casas invadidas por enchentes precisam começar do zero, mas não deve procrastinar. Enfrentar os desafios que a vida nos apresenta mesmo sabendo que, muitas vezes, diante de uma escolha será preciso abrir mão de algo.
Não é sobre o ganho de ficar parado, e sim, o que você se torna a cada vez que vence o comodismo, o medo do novo, da situação que não te evolui.
Talvez a mudança que você precisa, pode ser algo simples de ser realizado para sair da limitação que te deprime. Aceitar o que nos ocorre não é permanecer estagnado.
Vamos fazer escolhas assertivas?

Sobre Antenor Gonçalves Neto

Jornalista - DRT 18587/MG

Verifique também

A dádiva do momento presente

É muito comum termos a sensação de que o tempo está passando rapidamente e que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

 

Open chat
1
Olá!
Em que podemos ajudá-lo!

Clique aqui e fale com a gente!